câncer de esôfago

Câncer de esôfago: sintomas, causas e tratamentos

O câncer de esôfago refere-se a um tumor maligno no esôfago – um tubo longo que vai da garganta até o estômago. Ele ajuda a transportar a comida engolida pela garganta, até o estômago, para ser digerida.

O câncer de esôfago geralmente começa nas células que revestem seu interior, podendo ocorrer em qualquer ponto ao longo de suas paredes. Os homens são mais afetados pela doença do que as mulheres.

Este tipo é a sexta causa mais comum de mortes por câncer em todo o mundo. As taxas de incidência variam em diferentes localizações geográficas. Em algumas regiões, onde há taxas mais altas de casos, estas podem ser atribuídas ao uso de tabaco, álcool ou a determinados hábitos alimentares, além da obesidade.

Sendo assim, veremos seus sintomas, causas e tratamentos disponíveis para o câncer de esôfago.

Principais sintomas do câncer de esôfago

As pessoas muitas vezes não apresentam sintomas durante os estágios iniciais deste tipo de câncer. A maioria dos diagnósticos de câncer de esôfago ocorre quando o câncer está avançado. Já quando os sintomas estão presentes, eles podem incluir:

  • Disfagia: à medida que o tumor estreita a passagem no esôfago, a comida se torna mais dura. Este é o primeiro sintoma notável;
  • Vômito: a pessoa vomita toda a comida, depois dela ficar presa no esôfago;
  • Perda de peso: pode ocorrer uma drástica e súbita perda de peso;
  • Tosse: isso se torna mais comum quando se tenta engolir. Às vezes, o indivíduo pode tossir sangue;
  • Mudanças de voz: a voz pode ficar rouca;
  • Dor e desconforto na região na garganta;
  • Refluxo ácido: isso pode acontecer se o câncer afetar a parte inferior do esôfago;
  • Dor no peito: refere-se ao refluxo ácido.

Possíveis causas para o câncer de esôfago

Este câncer resulta do crescimento celular fora de controle. A doença prejudica o corpo, quando as células danificadas se dividem descontroladamente para formar nódulos ou massas de tecido chamadas tumores.

Os tumores podem crescer e interferir na função do órgão. Alguns são benignos e permanecem no local sem crescer. Já o câncer maligno é perigoso, pois, sem tratamento, pode se espalhar para outras partes do corpo ou metastatizar.

Se o câncer entrar no sistema linfático, ele pode atingir outras partes do corpo mais rapidamente, incluindo órgãos vitais.

Os tratamentos para o câncer de esôfago

Os métodos que seu médico usará para tratar o câncer de esôfago dependerá de vários fatores, incluindo:

  • o tipo celular do câncer;
  • o estágio em que ele se encontra;
  • a saúde geral e a idade da pessoa com câncer de esôfago;
  • a presença de outras doenças.

Opções de tratamento incluem:

  • cirurgia;
  • quimioterapia;
  • terapia de radiação.

A pessoa pode precisar de ajuda para consumir alimentos e bebidas das seguintes maneiras:

  • Se a pessoa não conseguir engolir, um cirurgião poderá inserir um stent para manter o esôfago limpo;
  • Uma sonda nasogástrica, que um cirurgião passa pelo nariz, pode ser necessária para auxiliar na alimentação, enquanto o tratamento continuar;
  • A gastrostomia é um orifício de alimentação na pele que fornece acesso direto ao estômago.

Por fim, o tratamento visa remover todo o tumor e quaisquer outras células cancerígenas ou impedir que o tumor fique maior. Para conseguir isso, um médico poderá recomendar a cirurgia de esôfago, quimioterapia ou ambos os tratamentos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião oncológico no Rio de Janeiro!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.